O Alienista {resenha}

Machado de Assis, 63 páginas, editora Saraiva (coleção Clássicos Saraiva), 2007.


Depois da resenha em vídeo, resolvi fazê-la também escrita. (Ainda não viu em vídeo? Clica aqui então!) Espero que gostem!

O Alienista, uma obra clássica de Machado de Assis, aborda a loucura humana: Simão Bacamarte (o alienista) é um cientista casado com Evarista que decide criar em Itaguaí (cidade do Rio de Janeiro) uma Casa de Orates, mais conhecida como a Casa Verde. Lá, começa a estudar os "limites da razão e da loucura", como ele mesmo denomina seus estudos e acaba por internar as pessoas que julga serem loucas.

"Se tantos homens em que supomos juízo são reclusos por dementes, quem nos afirma que o alienado não é o alienista?"


Num ato completamente descontrolado, Simão chega ao ponto de prender quase todos os moradores da cidade e Evarista, questionando ao marido se usava um colar ou outro, o fez imaginar que ela também era louca, e assim como os outros, foi internada. A população de Itaguaí começa a formar uma rebelião contra a Casa Verde, sob a liderança de Porfírio, um barbeiro: a intenção inicial era demolir o local, mas o líder muda de ideia e ele cede, deixando que Bacarmarte continue realizando seus estudos por lá.

Mas a revolta do povo continua e outro barbeiro aparece para continuar com a rebelião. Nesse meio tempo, Simão Bacamarte resolve libertar todas as pessoas que estão na Casa Verde e, então, um dos momentos mais interessantes da trama acontece!

"Entretanto a arruaça crescia. Já não eram trinta, mas trezentas pessoas que acompanhavam o barbeiro, cuja alcunha familiar deve ser mencionada, porque ela deu o nome à revolta: chamavam-lhe o Canjica — e o movimento ficou célebre com o nome da Revolta dos Canjica."

De uma linguagem bastante rebuscada, a leitura de O Alienista nos permite acrescentar inúmeras palavras ao vocabulário. A loucura humana sempre foi um tema que me chamou muito a atenção e sempre gostei de livros que abordassem esses temas. A presença da ironia durante o livro proporcionou um "Q" a mais a narrativa que, mesmo sendo um clássico, consegue mexer com a gente e, até mesmo, nos retirar alguns risos. A obra me surpreendeu do início ao fim e a forma como foi finalizado me deixou de boca aberta (típico do Machado, convenhamos). Recomendo muito! :)

"A loucura, objeto dos meus estudos, era até agora uma ilha perdida no oceano da razão; começo a suspeitar que é um continente."

14 comentários:

  1. Eu já tinha visto o vídeo que você fez, e com a resenha escrita fiquei com mais vontade ainda de ler o livro!
    Beijos!
    Tainah
    http://booksecupcakes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Amanda, tudo bem?
    Do Machado de Assis eu só li um conto "O Espelho", gostei bastante do jeito que ele escreve, mesmo que exija um pouco mais de atenção.
    Me interessei por esse livro, parece ser muito bom, parabéns pela resenha!
    Beijos... Samantha Culceag.
    sopramenores.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Realmente, esse final é de nos deixar com a boca aberta. Adoro a ironia de Machado de Assis!

    Beijos
    http://escolhasliterarias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi, Amanda!
    Poxa, meu amigo me fala bastante desse livro, mas não imaginava que fosse tão bacana!
    Ele só tem isso de página?? Bom, acho que não tenho mais desculpas, né?
    Sua resenha está muito legal! Me deixou super curiosa!

    beijão!!

    ResponderExcluir
  5. Vou ser sincera com você : não gosto do livro do Machado de Assis.
    Provavelmente porque li todos eles sob pressão, mas lembro que na época que li me senti bastante desconfortável.
    Tenho vontade de ler algum outro livro dele, sem pressão para vê se mudo de ideia... mas ainda não tive coragem :(

    Beijos, Paula
    http://www.interacaoliteraria.com/

    ResponderExcluir
  6. Tem muito tempo que eu li, parece ser muito bom.

    www.iasmincruz.com

    ResponderExcluir
  7. Gostei da resenha, mais nem sou muito de ler esse livros clássico da Literatura Brasileira, quando tinha que ler para a aula de literatura achava muito cansativo, mais o meu preferido dos Clássicos é o livro O Cortiço que tem uma historia envolvente. Mais esse Alienista parece ser legal também.
    Estou te seguindo.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Olá Amanda,

    Esse foi o primeiro livro que comprei na minha adolescência e clássico é clássico e Machado é Machado....kkk...parabéns pela resenha...abraços.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Oi Amanda.
    Eu não conhecia este livro e vou coloca- lo na minha lista, parece ótimo. Nunca li nenhum livro do Machado de Assis, acredita?
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Muito bom! É raro encontrar boas resenha de clássicos brasileiros.

    Criei um blog há pouco tempo gostaria que o visitasse:

    meupedepagina.blogspot.com.br

    estou te seguindo. Poderia retribuir?

    ResponderExcluir
  11. Gostei muito do seu blog! Parabens pelo empenho. Tenho um blog, é novo: meupedepagina.blogspot.com.br

    Gostaria da sua visita e que você o recomendasse. Um abraço.

    ResponderExcluir
  12. É um dos meus livros preferidos! Beijos

    meupedepagina.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Nunca li nada no Machado, mas Memórias Póstumas tá minha meta.
    Também gosto de livros com temas sugestivos assim e acho que tb leria esse.
    Obrigada pelo comentário super fofo lá no blog <3

    ResponderExcluir

Ei, obrigada! :)

-Retribuirei seu comentário!