Entrevista com escritor - Breno Melo

Breno Melo é poeta e romancista. Escreveu a maioria de seus poemas em inglês, publicando-os nos Estado Unidos e Europa, como parte de antologias. Autor do romance Marta.


> Em breve teremos uma promoção super especial, e os que comentarem nesta entrevista poderão preencher o formulário + 10 vezes! ;)



Quem é Breno Melo?
Breno Melo é alguém que gosta de ler como os visitantes do Primeiro Livro, mas que se aventurou a escrever também! Não há nada realmente excepcional sobre Breno Melo, mas os leitores podem encontrar algumas informações sobre ele ao ler a primeira orelha do livro.
Talvez eu devesse dizer que Breno Melo é um poeta que escreveu um romance? Talvez, mas o romance é um gênero tão diferente da poesia, que seria melhor dizer que Breno Melo é um romancista que já escreveu alguns poemas, tanto em português como em inglês, publicando-os aqui e ali...
Vou escrever um dos poemas de Breno Melo abaixo. É pequeno; vale a pena lê-lo. (A Amanda pode cortar este trecho da entrevista se achar conveniente...)
 
Ela tem olhos tristes,
Uma beleza triste,
E o louro do cabelo está quase negro na foto.
 
Ela olha, contida,
E também põe um pouco de tristeza
No que olha.
(Ela vai além da foto
Em que está.)
 
Há dois olhos azuis,
Mas cinzas, melancólicos
No retrato em preto e branco.
É como ver o céu
Num dia nublado
E dar-se falta do azul.
 
 
O livro foi escrito "para a garota bipolar que inspirou este romance". Poderia nos falar mais sobre ela?
Ela está quase toda no romance, tanto quanto pôde caber ali... Ela realmente fumava, bebia fernet e comia carlitos. Ela realmente frequentou a Universidade de Córdova e gostava de Teatro. Mas ela era um pouco cabeça-dura, e a ideia de procurar bons médicos e o melhor tratamento possível não lhe agradava. Ela tinha os seus melhores e os seus piores momentos, como todo bipolar... Ela também viveu um amor intenso, a sua primeira obsessão, como ela mesma se referiu a João uma vez... E estamos falando de sua adolescência, um período que, por si só, já costuma ser conturbado, marcado por novidades ou conflitos...
 
 
Por que você quis escrever sobre a bipolaridade?
Agora que já falamos um pouco sobre a garota bipolar que inspirou o romance, fica fácil responder esta pergunta.
Escrevi sobre a bipolaridade para mostrar o que acontece ou pode acontecer a um bipolar se ele não se trata adequadamente, deixando que o transtorno bipolar avance cada vez mais... Eu quis incentivar a busca por diagnóstico e pelo tratamento adequado. Em momento algum, entretanto, eu quis dizer às pessoas o que elas devem pensar ou como elas deveriam agir... Deus me livre ser demagogo ou pregar o que é certo ou errado! Eu só quis mostrar as consequências... Se é óbvio que um bipolar deve buscar ajuda médica, fico feliz de não ter dito o óbvio. Dizer o óbvio, além de desnecessário, não tem graça.
 
 
Qual a sensação de ter um livro publicado?
 A sensação, Amanda, é muito bacana. Você queria publicar um livro e você o publica. É uma vontade realizada, talvez um capricho... Mas um livro envolve várias outras pessoas, isto é, envolve os leitores... E, ainda que o desejo de publicar um livro seja seu, você escreve e publica o livro para os leitores, pensando neles... É uma "brincadeira" que você não pode brincar sozinho... Nessa brincadeira, estamos eu, os leitores, você e muito mais gente.
 
Ao escrever Marta, o que buscou passar ao leitores?
Antes de tudo, eu busquei agradar e impressionar. Não posso pedir nada aos leitores se, antes, eu não oferecer algo em troca... O que eu quis passar aos leitores (será que posso ter essa pretensão?) foi a ideia de que há inúmeros bipolares por aí, nas ruas, escolas, faculdades... enfim, no nosso dia-a-dia... mas praticamente ninguém os reconhece. Segundo certos números, incluídas as formas mais brandas do transtorno, haveria 14 milhões de bipolares só no Brasil...
Os sintomas do transtorno bipolar (que é uma enfermidade) costumam ser confundidos com traços da personalidade do bipolar, ou sempre se encontra alguma justificativa para as oscilações de humor dele... Geralmente, é preciso que algo drástico aconteça para que se procure ajuda médica. Enquanto isso, a vida de um bipolar pode virar de ponta-à-cabeça... A de Marta, por exemplo, deu uma cambalhota!
 
 
Poderia nos falar mais sobre o romance Marta?
   Em sentido mais amplo, o romance Marta fala sobre livre-arbítrio, que é um tema que pode ser analisado sob vários pontos de vista. Um deles é médico, isto é, Até onde uma enfermidade mental pode interferir no livre-arbítrio de alguém? Para responder a essa pergunta, podemos analisar um esquizofrênico ou uma pessoa que sofre de histeria. Mas, no romance Marta, o que temos para analisar é uma adolescente bipolar... Em situações iguais, ela nem sempre reage da mesma maneira; tudo depende de seu humor...
Outra coisa que eu poderia dizer é que o romance tem camadas de leitura. Um médico, por exemplo, pode analisar Marta como quem analisa uma pessoa de carne e osso que acabou de entrar em seu consultório. Mas você pode simplesmente acompanhar a história de amor de Marta, uma adolescente bipolar de classe média. Simples assim! Não é preciso saber absolutamente nada sobre o tema para entender a história ou acompanhá-la. O único pré-requisito, para acompanhar a história, é saber ler...
 
 
Você pretende publicar mais livros sobre o tema?
Se estamos falando da adolescente Marta, creio que ela já esteja inteira no romance, de modo que uma continuação do livro (algo como Marta II - A Missão) poderia até ser, mas melhor não... Realmente procurei dizer tudo o que eu pretendia num único livro, fechando o assunto para que tivéssemos uma visão completa dele. Eu não saberia desenvolver um argumento, um pensamento com início, meio e fim se uma das partes estivesse faltando para o entendimento completo e a conclusão! Acontece. Nem todos os romances são séries!
Mas, à parte uma continuação de Marta, tampouco me imagino escrevendo outro livro sobre o tema. Ao menos não por enquanto, é claro! Às vezes não sei o que vou pensar no minuto seguinte... Eu disse minuto? Eu devia ter dito segundo...
 
 
Qual a melhor parte de escrever e ver um livro seu publicado?
A melhor parte, certamente, é ver que o livro "funciona"... Você escreve para um grupo determinado de pessoas, para agradar a essas pessoas e por isso você cruza os dedos enquanto o romance vai sendo lido por aí... É como dar um presente a alguém e esperar a reação dele... No caso de Marta, a reação tem sido muito legal... Nem sei se são os leitores ou eu quem está ganhando um presente!
 
 
O que espera dos leitores que forem ler Marta?
Eu espero que eles realmente passem umas horas agradáveis ao ler o romance. Imagine uma história de amor vivida por uma adolescente, mas com altos e baixos ainda mais intensos devido ao transtorno bipolar... No mínimo, além de uma história de amor adolescente, temos aí um romance "diferente", inusitado... e é um romance escrito em linguagem atual, leve e clara, fácil de ler... ainda que a história seja intensa, compacta, para aproveitar cada página do romance ao máximo!
Também espero que ao menos alguns leitores se identifiquem com a garota bipolar que inspirou o romance... Ela pode ser um pouco diferente, porque é bipolar, mas ela também ama, frequenta a faculdade, tem amigas e tenta levar uma vida como a maioria das garotas da idade dela..
Marta, no que diz respeito a amar, não é muito diferente das outras garotas. A diferença é que ela é capaz de ir a extremos, porque é bipolar...
 
 
Obrigada pela entrevista, Breno! Espero vê-lo mais vezes aqui no Primeiro Livro! Para finalizar: gostaria de deixar algum recado para nossos leitores?
Eu é que agradeço pela entrevista, Amanda. Hoje você me deu um presente, que foi a oportunidade de falar um pouco com os leitores do Primeiro Livro! Há um pessoal muito inteligente e sensível que visita este espaço aqui, porque ninguém tem o hábito da leitura à toa...
Aos leitores do Primeiro Livro, eu diria que agora eles têm mais um opção de leitura (entre milhares e milhares de opções que já existem por aí). Seja como for, fiquei muito contente de ver tantos comentários no post da resenha de Marta.

15 comentários:

  1. Oi ..

    Muito legal a entrevista :)

    João Victor
    http://amigodolivro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia esse autor mas adorei a entrevista.

    Beijocas,
    Thais P.
    http://thaypriscilla.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Muito legal a entrevista. Para ser sincera, não conhecia o Breno e seu trabalho, mas parece mesmo que ele tem tudo para ser um ótimo autor!

    Beijos
    Conjunto da Obra

    ResponderExcluir
  4. o tema do livro me chamou mt atenção, já vi falando dele aki no seu blog, Amandinha, mas confesso que não tinha percebido do que tratava. E já adicionei la no skoob, créditos pra capa tb, cm a arte impressionista, de mt bom gosto.

    E gostei mt do poema do Breno Melo, intenso

    Bejinhos ;*

    =)

    ResponderExcluir
  5. Eu não conhecia o escritor e adorei conhecê-lo. Parabéns pela entrevista!
    Beijos ;*

    Ana Carolina
    http://loucospor-livros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Adoreei a entrevista, vi sobre o livro aqui no blog, mas acho que nem olhei sobre o que tratava ;P

    Interessante, gostei do poema ;D

    Bjãoo;*
    Naty - Just Books !

    ResponderExcluir
  7. Muito legal teu blog Amanda,eu gosto muito de ler,mas este apetite pra leitura é novo,sabe?Acho que o brasileiro deveria ler mais,não acha?Gostei do post e de conhecer mais um autor.Bjos pra vc!

    ResponderExcluir
  8. Adorei a entrevista, mas o livro dele nao me ganhou ainda :S
    Beijos
    Geê - algodisso.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Muito boa a entrevista, não conhecia esse autor...Tô por fora dos autores nacionais, rs.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  10. Olá, Amanda!
    Obrigada pelo comentário lá no blog.

    Eu não conhecia o livro, nem o autor, mas gostei da entrevista. Tema interessante, hein. Bipolaridade. Mtas vezes eu brinco com o fato de ser bipolar, pq meu humor pode variar tanto quanto, mas realmente é um problema a ser discutido e pode ser realmente sério.

    BjoO
    Pri
    Entre Fatos e Livros

    ResponderExcluir
  11. Muito boa a entrevista! Não conhecia o autor e achei bem interessante, é bom esse tipo de divulgação de autores entre os blogues,

    ahazou querida!
    beijos!

    ResponderExcluir
  12. A entrevista é muito legal! :D Fiquei curiosa em saber como é o livro dele.. Bipolaridade realmente é um assunto sério!

    Beijos!
    http://livrosnacabeca.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Breno, fico muito feliz pela oportunidade que você teve de falar sobre o seu livro neste espaço. Sucesso, amigo!
    Meu forte abraço,
    Yolanda

    ResponderExcluir
  14. Gostei da entrevista e principalmente do autor do livro, muito interessante a leitura e quero parabeniza-lo, á ele e a Amanda , por abordarem sobre o tema transtorno Bipolar cada vez mais que se falar e explicar o individuo com trasntorno bipolar o diagnóstico pode ser ndentificado mais rapidamente, é muito trsite ver que muitas pessoas não recebem o tratamento necesário e muitas delas quando não são tratadas corretamente acabam por virar doentes mentais, pelo fator de tomarem outros remedios ou usar e abusa de drogas ilicitas... Agradeço a esse Blog por está se aprofundando no tema...

    ResponderExcluir

Ei, obrigada! :)

-Retribuirei seu comentário!